Blog

Faixa a faixa #5: Janela da alma

Lancei um novo CD. Como eu só falo disso, você provavelmente já deve saber. Se ainda não ouviu, pode ouvir aqui. “Desperta”. Nome bonito. Adjetivo ou verbo imperativo. Um convite. No blog, eu convido vocês a saberem um pouco mais sobre o que representa cada música. Por isso, lancei o “Faixa a faixa”.

“Janela da Alma” é nome de um documentário que vi após indicação de uma amiga querida. É lindo ver quanta vida um olhar carrega. O nome teve essa influência. Mas a música foi inspirada nos olhos de uma artista norte-americana. Na época que a compus, eu estava escutando muita música pop (especialmente Fifth Harmony ou 5H). Fui captada pelos olhos verdes de Lauren Jauregui.

Rhaynne Rodrigues, a bailarina que interpretou o “Amor” em “Desperta”, também tem olhos verdes apaixonantes.

Lauren parece ser uma mulher muita intensa, que transmite muitos sentimentos. Ela é muito jovem. Como eu estava louca por 5H, foi bem coisa de fã mesmo escrever essa música. Eu gosto de criar histórias na minha cabeça. Janela da alma é exatamente o que eu falaria para essa mulher se tivesse a oportunidade. Não é uma música de amor, apesar de parecer. Mas uma música sobre como uma pessoa pode intrigar outra e como isso desperta o desejo de mergulhar naquela existência.

Musicalmente, quando escutei o resultado final da canção, fiquei muito surpresa. O Richard foi um mágico e trouxe muita qualidade para ela. O solo no meio que todo mundo achou maravilhoso parece algo do Roberto Carlos, o que agradou bem ao papai (e a mim também!).

Você também achou que Janela da Alma, de “Desperta”, fosse uma música de amor? Enganei bem?

Comments

comments