Blog

Empreendedorismo musical

Não tenho a pretensão de discorrer aqui sobre esse tema tão fundamental, mas apenas de passar algumas impressões sobre minha experiência.

Esse tema chegou pra mim há alguns anos, em torno de 2007, com minha curiosidade a respeito de direitos autorais e registro de música. Tinha muitas composições e queria registrá-las para proteger minha autoria. Buscando sobre o tema, caí em todos os outros que englobam o empreendedorismo musical, sobre como levar a carreira de forma profissional, como se fôssemos uma empresa. Eu quebrei minha cabeça sozinha, porque na época não encontrava tanto material nesse sentido com facilidade, não existiam tantas feiras de música etc. Felizmente, não demorou muito para encontrar uma grande amiga, compositora, que tinha as mesmas inquietações e muito conhecimento: Isabella Bretz. Trocamos muitas experiências e impressões e isso foi muito positivo!

Em 2010, começaram a facilitar nosso trabalho, com o SEBRAE lançando o livro Música LTDA: O negócio da música para empreendedores. A partir de então, foi possível compreender o mercado fonográfico, os atores envolvidos no negócio da música, a lei de direitos autorais, o empreendedorismo aplicado na música e muita coisa. Fica a dica de leitura. Considero o SEBRAE um grande parceiro para os artistas, porque fornecem materiais e cursos gratuitos nessa área. Também lançaram o livro Música tocando negócios: um guia para ajudar você a empreender na música.

fláviaellen_isabellabretz
Na foto, Isabella Bretz e eu em um dos painéis da Música Mundo

E por que estou falando sobre isso? Primeiro pra deixar essa dica para os colegas músicos (baixem os livros!). Segundo, porque essa semana, aqui em BH, aconteceu o Música Mundo, uma feira de música que trouxe profissionais da música do mundo inteiro para falar sobre como funciona parte do mercado musical nos continentes, suas peculiaridades etc. Teve ainda a possibilidade de participar da rodada de negócios com esses profissionais, que eram produtores, programadores de festivais, radialistas, jornalistas, agente. Pra deixar a gente mais feliz, teve uma programação musical ótima, com os showcases espalhados por aí.

Foram muitas dicas e conhecimentos compartilhados. Se eu pudesse deixar um conselho aqui para os colegas, seria: procure entender o seu meio. Busque conhecimento sobre empreendedorismo musical, participe de cursos e feiras de música. Ser artista não é apenas mostrar sua arte, conectar com o público. É preciso saber em que terreno seus pés criaram raízes, porque o solo que te sustenta é o mesmo que te engole.

Beijas com carinho empreendedor. 😉

Comments

comments