Ir para o site

Diário de gravação #15 – Como acontecem as gravações?

Algumas dicas para os colegas que nunca gravaram e algumas explicações para o público curioso sobre como acontecem as gravações!

“Como acontecem as gravações”? Essa foi uma das perguntas que mais escutei nos últimos tempos. Alguns colegas que não têm experiência com gravação e o público em geral são muito curiosos sobre essa etapa. Já é a segunda vez que passo por ela, mas sempre há algo para aprender.

Eu costumo ser muito didática e comparo o CD a um diamante. O que de fato é para mim. Na primeira etapa, ocorre a extração da pedra bruta (gravação). Em seguida, separamos as melhores pedras (edição). A próxima etapa será a lapidação (mixagem). Por fim, o polimento (masterização).

O primeiro ponto da gravação é como ela acontecerá. Bandas que são muitíssimo ensaiadas e “cravam” todas as músicas podem fazer a gravação ao vivo. Neste caso, a captação dos instrumentos é simultânea. O cantor vem depois e grava a voz “valendo”. A grande vantagem desse método é que a música vem mais “quente”, com mais “verdade”. A desvantagem é: e se um errar? O trem desanda. Mas já ouvi muitos discos que foram gravados assim e são ótimos. Vai de cada um mesmo.

No nosso caso, fizemos a gravação individual. Os únicos que gravaram juntos foram Lalá (baixo) e Léo (bateria). Depois, cada instrumento gravou o seu separadinho. Apesar de demorar mais (e mais horas de estúdio significa mais gasto), qualquer erro pode ser consertado nos mínimos detalhes. A chance de acerto é real, e o disco fica igualmente ótimo.

Para otimizar a gravação, seja qual for o jeito escolhido, é preciso fazer uma pré-produção legal. Isso significa ensaiar, ensaiar e ensaiar os arranjos feitos. No nosso caso, o Richard entregou as músicas mastigadas para os instrumentistas. Isso facilitou muito no momento da gravação, e horas de estúdio foram economizadas (e eu fico muito feliz quando isso acontece). No meu primeiro EP, não fizemos uma pré-produção satisfatória. Na hora de gravar, dá aquela agarrada, porque pode ter algo que o músico sente dificuldade por nunca ter tido contato com a música. Como já tinha passado por isso no EP, organizei a pré-produção do novo CD de forma bem legal, e o resultado apareceu no estúdio. Você não faz ideia de quanto tempo gastar no estúdio? Fazer ou não a pré-produção influencia demais nisso.

No meu caso, contratei 90 horas para as gravações, e gastamos somente 49. “Ah, Flávia, e as horas que sobraram?”. Bom, quando sobraram tantas horas, eu pensei “eba, vou economizar”. Mas tinha me esquecido de uma etapa óbvia: a edição. Quando fazemos as gravações, cada músico faz alguns takes (não mais do que 3) para termos material na hora de formar a música. Às vezes, a introdução da música do take 1 casa melhor com a parte A do take 3. Esse recorte todo, de escolher o que fica melhor, de começar a colocar o clima certo na música, e de afinar as vozes é a chamada edição.

No momento, estamos nesta etapa de edição. Richard e Breno ficarão por conta de me entregar um material lindo pra eu levar pro meu querido Ricardo Mosca mixar. Mas isso é papo pra outro post!

Então, meus queridos, a gravação acontece assim. Para meus amigos músicos que querem gravar o CD, seguem algumas dicas:

  • Se você se organizou para gravar um disco (isso significa não fazer nada correndo), estime um tempo bom para gravar cada música. No meu caso, as músicas têm entre 6 e 9 instrumentos cada (contando com a voz). Estimei 9 horas de estúdio para cada música. É provável que sobre horas após a edição. Se você for mixar no mesmo estúdio, elas poderão ser utilizadas na mixagem.
  • Faça a pré-produção, frite no estúdio ensaiando as músicas. Quando chegar na gravação, elas já estarão mais orgânicas e maduras. Faz uma diferença enorme na satisfação do resultado.
  • Grave em um estúdio com bons equipamentos. Em BH, todos com quem trabalhei são ótimos. Estúdio Motor, Estúdio Engenho, Na Trilha Produções…
  • Os profissionais do estúdio fazem toda a diferença no clima da gravação. Escolham bem, peçam referências. Nós, mulheres, lidamos com muito machismo na música. Já ouvi relatos inacreditáveis de mulheres que foram desrespeitadas dentro do estúdio pelo técnico, pelo produtor. Jamais, JAMAIS, admitam isso. Farei um post só sobre as condutas inaceitáveis de machismo no processo de gravação.

Quem quiser saber mais ou quiser trocar experiências, me chama pra gente bater um papo. =)

Arabesco

Faça o download do EP "Flávia Ellen" e do single "Filme de Amor"!
Download